21 de fev de 2011

Capuccino

Galerinha,

Pra quem gosta de café, vai aí uma receita ótima de um capuccino.

Fiz e fica muito bom. Olha aí:

CAFÉ CAPUCCINO SIMPLES

01 lata de leite ninho
250 gr. de açucar refinado
02 colheres de sopa de achocolatado nescau
50 gr de café solúvel
01 colher de sopa bicabornato de sódio
01 colher de sopa de canela em pó

Misture todos os ingredientes e coloque em vasilha com tampa.


Tenha um bom café.

CHEERS!

17 de fev de 2011

Black Sabbath e berinjelas....

E aí pessoal!? Tudo bom com vocês?

Muito tempo que não posto aqui né? Mas nem vou prometer que vou começar a postar mais assiduamente pra não queimar a língua (pronto, já prometi sem ver né? rs)

Quem me conhece sabe minha paixão pela música em geral. E quem me conhece mais ainda sabe que sou apaixonado pela culinária. Não sou um exímio cozinheiro. Faço minhas aventuras por este mundo, mas (ainda) não alcei vôos mais extremos. Contudo sou um ótimo degustador e apreciador de pratos. =)

Mas a "questã" não é essa. Estava eu pensando nessas duas vertentes da arte mundial e acabei relacionando as duas e percebendo como elas tem suas semelhanças.

Antes que me ache maluco, explico. Mmesmo que algo me diga que vai pensar isso de qualquer forma depois ler o texto.

Já reparou quantos estilos e variações musicais existem? Quantos elementos comuns e ao mesmo tempo diferentes? Que mesmo dentro do mesmo estilo existem muitas diferenças e peculiaridades? Como cada pessoa tem seu "gosto próprio" de música, etc.

Na culinária é exatamente igual. São tantas culinárias diferentes, com elementos iguais e ao mesmo tempo diferentes. Que mesmo dentro da mesma receita cada um faz de uma forma peculiar e diferente. Cada um tem seu paladar.

Da mesma forma que existem os temperos, eles existem também para as músicas. Cada arranjo, solo, nota colocada num arranjo é um temperinho a mais, uma "pitadinha" de sal, de pimenta, etc que faz toda a diferença no final.

Mesmo dentro do mesmo estilo musical, cada um tem a sua maneira, tem sua pegada. Tem aquela característica marcante. Cada um coloca um "Sazon" diferente.

Existem também os malucos que resolvem misturar os mundos. Misturar o samba com o rock ou o eletrônico com o jazz, a culinária mexicana com a brasileira ou a italiana com a francesa. Nos dois casos há dois caminhos: pode ser genial como pode ser um desastre! rs

Mas o que mais me impressiona é ver a similaridade de como as pessoas saboreiam os pratos e as músicas. Como o ouvinte ou o degustador se delicia. Cada um tem seu gosto, sua preferência. Nenhuma delas é errada, ou de mal gosto. É apenas uma preferência. Comum ou exótica. Feijão, arroz, bife e batata frita ou um caviar.

Do mesmo jeito que tem gente que AMA jiló, muita gente detesta. Assim como muita gente AMA o brega, muita gente detesta. É apenas um gosto, uma preferência. Nada mais que isso.

Há aqueles ainda que detestam a berinjela na salada, mas a adoram com pão sírio como se faz na culinária árabe. É a mesmíssima berinjela preparada de outra forma e com outros ingredientes.

Tem gente que detesta heavy-metal, mas adora Changes do Black Sabbath. É a mesmíssima banda, as mesmas pessoas mas "preparadas" com ingredientes diferentes.

E assim posso ficar horas aqui tentando relacionar as duas coisas. Mas vocês já entenderam né? Ou não...

Então é isso!!

Um abraço pra vocês!

P.S.: E que não gosta de um arroz, feijão, bife e batata-frita ahn? ;) Fica a dica.


CHEERS!

3 de fev de 2011

Mãe

3 anos: "Mamãe, te amo."
11 anos: "Mãe, não enche."
16 anos: "Minha mãe é tão irritante."
18 anos: "Eu quero sair de casa."
25 anos: "Mãe, vc tinha razão."
30 anos:" Eu quero voltar pra casa da minha mãe."
50 anos: "Eu não quero perder a minha mãe."
70 anos: "Eu abriria mão de TUDO pra ter minha mãe aqui comigo."

CHEERS